Domingo, 4 de Fevereiro de 2007

Da Ocidental praia Lusitana IV

... voltei a mim. Levantei-me e voltei à rua. Não basta sentir-me "pequenino", é preciso arregaçar as mangas e fazer alguma coisa, por mais insignificante que possa parecer.
Caminhei cerca de uma centena de metros, e na passadeira que me surgiu, passei para o lado de lá da rua. Debaixo de um prédio havia um pequeno café. Entrei. Era realmente pequeno mas muito acolhedor. Como sou um pouco tímido e não gosto de me sentir observado, fiquei logo na primeira mesa que me apareceu. A mesa de madeira em consonância com o pequeno café de decoração rústica , ficava escondida por de trás da porta. Bem ao meu gosto.
Pouco depois uma bela jovem veio ao meu encontro. A sua beleza era tal que por si só, deixou-me completamente vazio de pensamentos e de sentidos. Pele clara e corada - talvez pela minha expressão - cabelo negro pelos ombros e olhos redondos e escuros, deixavam transparecer um doce olhar de menina. Chamava-se Margarida, pelo que entendi pelo seu crachá, branco com letras em azul escuro. Perante tanta beleza, quase não consegui dizer que queria um café.
Não consigo dizer se ela, realmente, entendeu o quanto fiquei boquiaberto com sua beleza exterior. Quase como que envergonhado pela minha reacção, tremi ao abrir a saqueta do açúcar e ao coloca-lo na chávena , ainda deixei que algum do pouco açúcar , caísse para fora...
Mais ao fundo da sala dois casais com idades compreendidas entre os quarenta e muitos e os cinquenta, argumentavam e contra-argumentavam sobre o referendo ao aborto. Quando os casais solicitaram à Margarida a sua opinião sobre o mesmo ela respondeu: - A minha mãe, tinha 16 anos quando ficou grávida de mim. Toda a família a pressionou para que ela abortasse, ela contra todos, rejeitou fazê-lo. Hoje aqui estou eu, orgulhosa da mãe que tenho e feliz pela vida que Deus me deu...
Enquanto a ouvia falar, observava-a, fui formando um pequeno pensamento: Meu Deus, como é que possível haver tanta beleza junta num só ser Humano...

sinto-me: vivo
publicado por daocidentalpraialusitana às 21:21
link do post | favorito
De ... a 7 de Fevereiro de 2007 às 23:20
...sempre acreditei que a beleza apenas existe nos olhos e no coração de quem a vê...e esta não é uma excepção!...no entanto, tenho a certeza que a Margarida ficou muito feliz com tão belas palavras!!...
De daocidentalpraialusitana a 8 de Fevereiro de 2007 às 01:08
Olá ...
Não sei quem tu és, lamento não te tenhas identificado... No entanto agradeço-te as flores.
Obrigado!

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Da Ocidental praia Lusita...

. Da Ocidental Praia Lusita...

. Da Ocidental praia Lusita...

. Da Ocidental praia Lusita...

. Da Ocidental praia Lusita...

. Da Ocidental praia Lusita...

. Da Ocidental praia Lusita...

. Da Ocidental praia Lusita...

. Da Ocidental praia Lusita...

. Da Ocidental praia Lusita...

.arquivos

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Outubro 2006

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds