Terça-feira, 30 de Janeiro de 2007

Da Ocidental praia Lusitana III

... teria o mundo ponderado bem, entre as suas necessidades e a minha capacidade de o poder ajudar?
Não sei ao certo, se foi por acaso ou um sinal que o mundo me dava, quando reparo que do outro lado da rua, um jovem casal preparava-se para atravessar a passadeira com o seu filho, quando este se soltou das mãos dos pais e correu, com toda a velocidade e felicidade, e só parou quando me agarrou.
Baixei-me para o pegar ao colo - teria cerca de 3 anos - agarrei-o com cuidado e levei-o até junto do meu peito. Depois daquele cabelo encaracolado e dourado, estava um rosto feliz... O André -era esse o nome dele, soube-o depois, era mongolóide como é mais conhecida a patologia. Aquele rosto feliz e o orgulho dos seus pais, deixaram-me muito sensibilizado e logo depois, que o André se foi embora, desci ao areal, para me esconder. Sentado e dobrado sobre mim, acabei a chorar por perceber, por instantes, o que era realmente AMAR e perceber o quanto insignificante eu sou, por tanto valorizar o banal...
Meu Deus, pensei, como nós desprezamos estas crianças, e outras, só porque não são como nós, só porque nos julgamos perfeitos e a eles deficientes... Quando na verdade eles são tão felizes com um simples sorriso e uma pequena manifestação de carinho... Mas nós, não. Nós até nos calcamos uns aos outros para alcançarmos patamares e julgamos ser o caminho para a felicidade... E se tu ou eu tivermos uma acção ou reacção no sentido de sermos: humanos, sensíveis , cívicos e humildade, somos automaticamente considerados, anormais...

sinto-me: a caminho
publicado por daocidentalpraialusitana às 11:57
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De Simone a 2 de Fevereiro de 2007 às 01:12
Que as palavras continuem a fluir de tua boca, qual água fresca da nascente, para que com elas possas saciar a sede de quem definha!...
De daocidentalpraialusitana a 2 de Fevereiro de 2007 às 11:48
Olá Bom dia Simone!

Que agradável surpresa esta tua visita! Cheia de de frescura e de incentivo.
Tudo vou fazer para que essa nascente, dadiva de Deus, refresque e sacie que mais precisa.
Obrigado!
Beijinho
De AP a 2 de Fevereiro de 2007 às 15:10
Olá Migo,

É com muita satisfação que recebo o teu carinho e a "notícia" de me considerares alguém que faz parte do teu leque de Amigos "desconhecidos". Tu, és para mim também alguém, já muito especial.

Não me leves a mal, mas não estou a ser capaz de comentar-te. Sei que me entendes. Gostava apenas de dizer-te, que na verdade foi uma atítude tomada com o coração aliás, como todo este amor não vivido. Certamente, o motivo que não nos permitiu entregar a algo tão forte que sentimos um pelo outro - coração/razão -. Uma atitude que por mais que me doa, tomo por amor. Quando percebemos que estamos a fazer mal um ao outro, o melhor é o afastamento até que Deus queira. A Ele me entrego.

Estou certa que nada acontece por acaso e tudo isto tem alguma razão que ainda está escondida. Portanto, há que encarar as coisas como elas são, pois não podemos viver eternamente a batalhar por algo, quando certas circunstâncias da vida teimam em impor-se.

O barco navega com a vela içada ao sabor do vento. Assim estou eu. O caminho traçar-se-á conforme o destino que me estiver traçado e isso, só Deus sabe.

Migo, até um encontro telepático no areal da praia. Cada vez que o pisar, estarás no meu pensamento.

Jinho doce cheio de carinho também para ti.
De daocidentalpraialusitana a 3 de Fevereiro de 2007 às 00:38
Olá, boa noite!

Espero que estejas bem!
Queria pedir-te, por favor, não deixes que barco vá ao sabor do vento. Essas coisas acontecem na nossa vida, para nos colocar à prova a nossa capacidade de lidar com as situações: Se somos capazes de sermos fieis, de respeitarmo-nos , de respeitarmos a nossa família, de sabermos ocupar o nosso devido lugar. Toma conta do leme. segura-o com força e dirige-te a um porto SEGURO...

Nesta humilde praia, tens sempre um ombro amigo, sempre que precisares.

Beijo grande!
Já sabes: Sê feliz...
De Hope a 8 de Fevereiro de 2007 às 13:03
dizem que as crianças, devido a sua pureza de alma ainda nao corrompida com o virus da sociedade moderna, sabem reconhecer e distinguir as pessoas com grandeza de espirito e espiritualmente superiores, no meio de uma multidao só apenas de olhar para seus olhos ( pois os olhos sao o portal da alma).
Como este mundo seria bem melhor se todos nós ainda deixassemos viver a criança que um dia existiu cá dentro...
agradeço que tenhas partilhado comigo o teu endereço, para que assim possa tambem evoluir de forma a melhorar a minha forma de viver...
a sweat kiss
De daocidentalpraialusitana a 10 de Fevereiro de 2007 às 16:57
Olá Hope!

Desculpa só agora responder-te, não sabia que este teu comentário tinha ficado para trás.
Em resumo, como diz o velho ditádo: " O melhor di mundo são as crianças!"
Basta pensarmos em quanto sem puras e felizes na sua ingenuidade...
Beijos!

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Da Ocidental praia Lusita...

. Da Ocidental Praia Lusita...

. Da Ocidental praia Lusita...

. Da Ocidental praia Lusita...

. Da Ocidental praia Lusita...

. Da Ocidental praia Lusita...

. Da Ocidental praia Lusita...

. Da Ocidental praia Lusita...

. Da Ocidental praia Lusita...

. Da Ocidental praia Lusita...

.arquivos

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Outubro 2006

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds